Resenha de Banca: Primavera em Roma // Sandra Marton

Olá meus queridos! Quanta saudade de vocês!
Fiquei sumida por aqui mas bem ativa lá no canal, então quem ainda não se inscreveu lá CLICA AQUI!

Hoje eu trago pra vocês a resenha de um dos livros de banca da minha coleção que escolhi para reler esse ano. Sei que a maioria de vocês não leem esses livros e muitos outros nem conhecem mas, como eu sempre tive um grande carinho pelos meus velhinhos, achei legal dividir com vocês alguns dos que mais gosto. Vamos lá?



O livro conta a história de Caroline, que vai a Milão para trabalhar como modelo e assim juntar um dinheiro para poder bancar seus estudos como desenhista.
Em um dos desfiles em que trabalhou Caroline foi praticamente obrigada a participar da festa de recepção aos ilustres convidados que assistiam ao "show", e foi nessa festa que conheceu o autoritário Príncipe Nicola Sabatini e sua amável avó Anna.
Nicola é muito cheio de si e não admite que não façam o que ele deseja, prova disso é quando vê Caroline desfilando e decide que ela irá morar em seu palácio para trabalhar como dama de companhia de sua avó.
Caroline se viu de repente em uma situação da qual não conseguia sair, ao conhecer Anna na noite do desfile ficou encantada e as duas se deram muito bem logo de cara, quando Caroline se deu conta já estava vivendo no Palácio Sabatini e sendo quase obrigada a seguir as regras de um príncipe arrogante mas incrivelmente lindo e sedutor.
O que Caroline não imaginava era o por que de logo ela ter sido escolhida para exercer tal função para a família Sabatini, até descobrir que estava lá por que lembrava uma mulher do passado de Nicola, ou seria do presente?



Primavera em Roma é um romance bem típico desses de banca, com um casal principal que fica a história inteira brigando e batendo de frente por qualquer motivo, porém para mim esse livro tem um charme todo especial, que se deve pelo seu principal cenário: Roma.
Sim, o livro é riquíssimo em detalhes sobre a beleza, monumentos e história de Roma, o leitor é quase transportado para lá e conhece através desse romance fatos históricos da cidade e também da construção da maioria de suas belíssimas igrejas, fontes e demais pontos turísticos.























Sobre os personagens não tenho reclamações mas também não os considero personagens fortíssimos.
Caroline é uma personagem forte mas que em alguns pontos se mostra confusa e até ingenua, o que anula um pouco da audácia que ela demonstra em algumas passagens.
Nicola é o típico mocinho que deixa sua pretendente confusa: em um momento ele é amável e sedutor e em outro é arrogante e prepotente, ele faz algumas acusações e preposições sobre Caroline sem nem ao menos conhecê-la direito e isso irrita um pouco, mas ela também as vezes pede para ser mal interpretada.
A vovó Anna é uma doçura, é realmente uma vó daquelas que dá vontade de apertar, só achei que ela apareceu muito pouco na história.

A leitura é leve e simples tornando o livro rápido de ser lido, para quem tem tempo disponível é possível ler todo o livro em uma tarde.






Sobre a Autora:
Sandra Marton teve seu interesse despertado por Roma quando estudou latim, no colégio. Ela ficou fascinada por aquele lugar dominado pela história e cultura. Quando descobriu dois belos poemas de Resphigi, Os Pimheiros de Roma e As Fontes de Roma, ela encontrou uma razão para ir todos os anos de férias a esta cidade encantadora. Por isso decidiu escrever este romance, para passar as suas leitoras toda a beleza que a Itália tem.





NOTA
|  1  |  2  |  3  |  4  |  5  |

Fiquem ligados que em breve terá mais uma resenha de livro de banca por aqui, para matar a saudade de quem já leu e para apresentar a quem não conhece.


BJOS!

Share this:

ABOUT THE AUTHOR

Hello We are OddThemes, Our name came from the fact that we are UNIQUE. We specialize in designing premium looking fully customizable highly responsive blogger templates. We at OddThemes do carry a philosophy that: Nothing Is Impossible

12 comentários:

  1. Olá! Romances de banca me lembram praia e minha adolescência. As férias de verão eram a única época do ano em que eu fazia esse tipo de leitura, mas eu devorava diversos livrinhos, praticamente um por dia haha Faz muitos anos que não leio mais, mas marcaram essa época da minha vida, quando eu tinha uns 15 anos, e sempre vou lembrar com carinho haha Qualquer dia desses, acho que vou fazer uma releitura dos que tenho em casa. Gostei muito da sua resenha. Como você disse, é uma boa maneira de matar as saudades haha Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila! Para quem teve o hábito de ler romances de banca rola uma nostalgia gostosa quando vê um deles por ai, reler então foi muito legal, foi uma leitura que me ajudou a sair de uma tremenda ressaca literária.
    Obrigada pela visita! BJOS!

    ResponderExcluir
  3. Oi. Na adolescência, li alguns romances de banca, mas confesso que não eram os preferidos. Como hoje também não, mas só questão de gosto mesmo. Conheci Primavera em Roma, tem um tempo, não senti desejo de continuar a leitura.

    ResponderExcluir
  4. Eu li esses romances na adolescência. Eram baratos e eu ainda podia trocar pelas novidades. Tanto o Julia quanto Sabrina eu lia. Esses romances são clichês do clichê rsrsrs.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Adoro esses romances de banca!

    Adorei sua resenha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Não gosto desse tipo de protagonistas, mas pros pré adolescentes ou quem tá iniciando no mundo literário, eles são muito bons por não serem complexos demais.
    Bjs, Isabella
    http://pausaparaconversa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ola lindona eu amo romances de banca, li muitos essa série em especial adoro, pois cada uma se passa em um país diferente. Como sempre são romances fofos que nos envolvem . Bom relembrar já quero ler de novo. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  8. Sabe o que eu acho mais fantástico nesses seus textos sobre os livros de banca? Que você acaba estimulando a leitura. Se algum dia chegar ao seu blog, assim por acaso, alguém que não se interesse muito por leitura, essa pessoa vai se deparar com uma dica extremamente acessível, capaz de despertar o interesse pelos livros.
    Mesmo sendo clichês para a gente, até mesmo a definição de clichê varia de pessoa para pessoa. Afinal, alguém que não está muito imerso no universo cultural não identificaria os clichês de um livro de banca. Ou seja, a história pode ser completamente nova para essa pessoa!
    Enfim, parabéns! :)
    Um abraço,
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
  9. Oi ^^

    Eu já li tantos romances de banca, que com o tempo acabei cansando um pouco e desde então me distanciei destas histórias.
    Agora até me deu vontade de tentar ler novamente e ver se retomo o vício hehehe

    bjs

    ResponderExcluir
  10. oi, tudo bem?
    eu também já li muito romance de banca na vida, e até hoje leio alguns de vez em quando. Mas esse livro é o tipo que me fez parar de ler o gênero: Mocinho arrogante! Nossa, já cada livro com mocinho ogro, que pelo amor! kkkk
    mas esse livros são ótimos para passar o tempo, e eu também amo Roma, então, é um atrativo a mais
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oii...
    A história parece ser bem legal e bonitinha, mas eu tenho um sério problema com romances de banca, simplesmente não consigo ler, acho que é trauma de infancia haha pq quando eu era pequena, já não podia ver um livro na frente que queria ler e minha mãe escondia os dela de mim e falava Mayara esses livros vc nao pode ler... pois é... cresci e não leio :| sou uma besta mesmo hahahaha

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Nossa esse post me deu uma nostalgia! hehehe
    Adoro romances de banca mas faz tanto tempo que não leio e tenho tanto ainda não lidos que já quero pegar algum e começar hehehe
    Adorei a sua resenha e fiquei curiosa quanto a história.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Oque achou do post? Dicas e opiniões são sempre bem vindas!